Transformações do rural/urbano na China e os gerentes chineses no Amazonas: novas conexões do trabalho

Autores

  • Cleiton Ferreira Maciel Brito Universidade Federal de São Carlos
  • Jeanne Mariel Brito de Moura Maciel Universidade Federal de São Carlos - Universidade Federal da Grande Dourados

DOI:

https://doi.org/10.46269/5116.79

Palavras-chave:

China, rural/urbano, gerentes chineses, Zona Franca de Manaus.

Resumo

O objetivo do texto é apontar a relação entre as transformações socioeconômicas da China contemporânea e o deslocamento de gerentes chineses para fábricas de Manaus. Para tal propósito, primeiramente descrevemos os principais aspectos envolvendo a questão rural e urbana na era Mao. Em seguida, discutimos como o direcionamento político-econômico promovido pelo “socialismo com características chinesas” de Deng Xiaoping provoca um conjunto de transformações no meio rural chinês, gestando um processo migratório em massa às cidades. Abordamos, ainda, como a política de abertura econômica transforma a China na segunda maior economia do mundo, tendo como umas das suas principais características a expansão de sua cadeia produtiva em direção a outros países. No Brasil, Manaus irá se constituir como um dos principais territórios produtivos a receber os investimentos chineses. Dessarte, apresentamos relatos de trabalhadores chineses da Zona Franca de Manaus que vivenciaram esse processo, cujas trajetórias de vida revelam que suas emigrações para o Amazonas e o perfil dos seus empregos em Manaus estão ligados a essas macro mudanças ocorridas na China.

Biografia do Autor

Cleiton Ferreira Maciel Brito, Universidade Federal de São Carlos

Doutorando em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos. Bolsista do Programa RH - Doutorado da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – FAPEAM.

Jeanne Mariel Brito de Moura Maciel, Universidade Federal de São Carlos - Universidade Federal da Grande Dourados

Doutoranda em Sociologia na Universidade Federal de São Carlos.  Professora Assistente da Universidade Federal da Grande Dourados - Faculdade Intercultural Indígena (FAIND).

Referências

ACIOLY, Luciana; PINTO, Eduardo Costa; CINTRA, Marcos Antonio. As relações bilaterais Brasil – China: A ascensão da China no sistema Mundial e os desafios para o Brasil. Grupo de Trabalho Sobre a China. Brasília: IPEA, 2011.

BIATO JUNIOR, Oswaldo. A parceria estratégica Sino-Brasileira: origens, evolução e perspectivas (1993-2006). Brasília: FUNAG, 2010.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura; 11. ed. vol 1. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

CHANGHONG, Pei. Revisão e Panorama da Reestruturação Econômica da China. In: Abrindo os olhos para a China. Belucce Bellucci (Org.). Rio de Janeiro: Educam, 2004.

CUNHA, André Moreira; ACIOLY, Luciana. China: Ascensão à condição de potência global – Características e implicações. In: Trajetórias recentes de desenvolvimento: estudos de experiências internacionais selecionadas – CARDOSO JR, José Celso, et al. (org.) Brasília: IPEA, 2009.

GUOYNG, Dang. Realizações agrícolas e reformas rural na Nova China. In: Abrindo os olhos para a China. Belucce Bellucci (Org.). Rio de Janeiro: Educam, 2004.

HARVEY, David. Neoliberalismo: histórias e implicações. São Paulo: Loyola, 2008.

JABBOUR, Elias Marco Khalil. Projeto nacional, desenvolvimento e socialismo de Mercado na China de hoje. Tese (Doutorado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

JIANZHOU, Liu. Research on Labour Relations in State-Owned Enterprises under the New Model: An Analysis of the Manager’s Perspective Academic Exploration, Vol. 4, 2006, pp. 19-26.

KISSINGER, Henry. Sobre a China. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.

LEÃO, Rodrigo Pimentel Ferreira; Pinto, Eduardo Costa; Acioly, Luciana (Org). A China na nova configuração global: impactos políticos e econômicos. Brasília: IPEA, 2011.

MACIEL, Cleiton Ferreira; MOURA, Jeanne M. B. “De Mao a pior”? A questão trabalhista na China contemporânea. In: Novos Cadernos NAEA, Vol. 17, N. 2 (2014). p. 141-166.

MASIERO, Gilmar. Origens das Township and Village Enterprises (TVEs) chinesas. In: Revista de Economia Política, vol.26 n. 3 (103), p. 425-444, julho-setembro/2006.

MDIC (Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior). Exportações brasileiras mantêm patamar elevado em 2012. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/sitio/interna/noticia.php?area=5&noticia=12078> Acesso em: 17 ago. 2013.

NABUCO, Paula. Hukou e migração na China: alguns apontamentos sobre divisão do trabalho. In: Revista Econ. Contemp., Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 237-258, mai-ago/2012.

PINHEIRO-MACHADO, Rosana. China, passado e presente: uma guia para compreender a sociedade chinesa. 1-ed. – Porto Alegre, RS: Ates e Ofícios, 2013.

SUKUP, Viktor. A China frente à globalização: desafios e oportunidades. In: Revista Brasileira de Política Internacional, Vol. 45, n. 2, Julho/Dezembro, 2002.

YUANLUN, Qiu. A Questão do Desemprego e as Medidas Políticas na China. In: Abrindo os olhos para a China. Belucce Bellucci (Org.). Rio de Janeiro: Educam, 2004.

ZEMIN, Jiang. Reforma e construção da China. Rio de Janeiro: Record, 2002.

ZHAO, Yaohui. Labor migration and earnings differences: The case of Rural China. In: Economic Development and Cultural Change. Vol. 47. N.4, July/1999. P. 767/782.

ZHENG, Lu. O Caminho do Desenvolvimento Econômico Chinês. In: Abrindo os olhos para a China. Belucce Bellucci (Org.). Rio de Janeiro: Educam, 2004.

Publicado

2016-05-11