É o queer tem pra hoje? - Entrevista com Berenice Bento

Autores

  • Felipe Padilha Editor-gerente. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos
  • Lara Facioli

DOI:

https://doi.org/10.46269/4115.61

Resumo

É o queer tem pra hoje? Conversando sobre as potencialidades e apropriações da Teoria Queer ao Sul do Equador

Entrevista com Berenice Bento

Por Felipe Padilha e Lara Facioli

Biografia do Autor

Felipe Padilha, Editor-gerente. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Ciências Sociais - Universidade Estadual de Londrina (2011). Mestrado em Sociologia - Universidade Federal de São Carlos (2015). Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos na linha de pesquisa Cultura, Diferenças e Desigualdades. É membro do Quereres - Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade junto ao qual desenvolve sua pesquisa de doutorado visando compreender o uso estratégico que homens do interior de São Paulo fazem das mídias digitais móveis com o objetivo de criar relações com outros homens em segredo, sob orientação do sociólogo Richard Miskolci, com bolsa CNPq. Tem experiência na área de Sociologia e Antropologia, atuando principalmente nos seguintes temas: gênero, sexualidade, teoria queer e mídias digitais. É editor-assistente da Contemporânea - Revista de Sociologia da UFSCar (www.contemporanea.ufscar.br) e editor-gerente da Áskesis - Revista dos Discentes do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar (www.revistaaskesis.ufscar.br). Contato: felipeapa@yahoo.com.br

Downloads

Publicado

2015-08-15