O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares como a materialização do (neo)conservadorismo na educação pública brasileira

Autores

  • Renata Cecilia Estormovski

DOI:

https://doi.org/10.46269/9220.531

Palavras-chave:

Neoconservadorismo. Escolas cívico-militares. Gestão Escolar.

Resumo

O Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim) foi instituído com o objetivo de qualificar o ensino público ofertado em contextos de vulnerabilidade social, em uma colaboração entre Ministério da Educação e Ministério da Defesa. Neste estudo, intenta-se compreender os vínculos desse Programa com o movimento neoconservador e discutir suas implicações para a educação pública, em específico para seus processos de gestão. Para isso, realiza-se uma pesquisa qualitativa e documental com o procedimento de análise de conteúdo, sendo abordados os modelos pelos quais o Estado brasileiro se constituiu historicamente, entendendo os laços de autoritarismo e de privatismo que seguem presentes na cultura política e sua relação com a conjuntura neoliberal e neoconservadora que se materializa.

Referências

ALVAREZ, Sonia E.; DAGNINO, Evelina; ESCOBAR, Arturo (orgs.). Cultura política nos movimentos sociais latino americanos: novas leituras. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

BRANCO, Rodrigo Castelo. O novo-desenvolvimentismo e a decadência ideológica do estruturalismo latino-americano. Oikos, Rio de Janeiro, vol. 8, n. 1, p. 71-91, 2009. Disponível em: < http://www.revistaoikos.org/seer/index.php/oikos/article/viewArticle/132>. Acesso em 04 dez. 2019.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito administrativo e políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2006.

FILGUEIRAS, Fernando. Indo além do gerencial: a agenda de governança democrática e a mudança silenciada no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, n. 52, p. 71-88, jan./fev., 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rap/v52n1/1982-3134-rap-52-01-71.pdf >. Acesso em 02 dez. 2019.

HARVEY, David. O neoliberalismo: história e implicações. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

LUKÁCS, György. Introdução a uma estética marxista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

MENDONÇA, Erasto Fortes. Estado patrimonial e gestão democrática do ensino público no Brasil. Educação & Sociedade, ano XXII, n. 75, p. 84-108, agosto, 2001. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v22n75/22n75a07.pdf >. Acesso em 09 dez. 2019.

SOUZA, Celina. Políticas públicas: questões temáticas e de pesquisa. Caderno CRH, Salvador, n. 39, p. 11-24, jul./dez., 2003. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/crh/article/view/18743/12116>. Acesso em 8 dez. 2019.

Publicado

2021-09-09