A onça-gato, quimera da quarentena

Autores

  • Ana Lucia Lucas Martins Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.46269/9ee20.485

Palavras-chave:

Sociologia Contemporânea

Resumo

O cotidiano do novo “isolamento social” é relatado neste ensaio de modo a construir uma narrativa que expressa uma sociabilidade que se marca por um dentro-fora produzido pela rotina da experiência da quarentena. À rotina é imposta a mediação de dispositivos tecnológicos para lidar com a realidade criada pela necessidade de conter o contágio pelo vírus. A evolução do ensaio encontra questões que atravessam o fazer sociológico.

Biografia do Autor

Ana Lucia Lucas Martins, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

SOCIÓLOGA. PROFESSORA ASSOCIADA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA.

Referências

BORGES, J. Luis. O Livro dos Seres Imaginários. São Paulo. Editora Globo , 6ª ed. 1989.

DESCOLA, Phillipe. Nós nos tornamos vírus para o planeta, entrevista para o Jornal Le Monde. Blog do Sociofilo, 2020. [publicado em 29 de maio de 2020]. Disponível em:. https://blogdosociofilo.com/2020/05/29/notas-sobre-a-pandemia-nos-nos-tornamos-virus-para-o-planeta-entrevista-para-o-jornal-le-monde-por-philippe-descola-e-nicolas-truong.Acesso em: 9 de jun. de 2020.

GOFFMAN, Erving. Ritual de interação: ensaios sobre o comportamento face a face. Petrópolis: Vozes, 2011.

LANIER, Janier. Gadget. Você não é um aplicativo! Um manifesto sobre como a tecnologia interage com nossa cultura. São Paulo. Saraiva, 2010.

MILLS, C, Wright. The Sociological Imagination. New York. Oxford University Press, 2000.

Publicado

2020-12-17

Edição

Seção

Edição Especial (in)cômodos