Por um devir-saxofonista: aprendendo a viver (com) afectos em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46269/9ee20.474

Palavras-chave:

Filosofia da Diferença, Covid-19, Estudos Culturais, Devir, Afecto

Resumo

“O bella ciao, bella ciao, bella ciao, ciao, ciao...” Ao som de um sax metálico que corta o céu da Itália, sorrisos e danças me alegram. O que une pessoas tão diferentes em tempos onde o luto celebra em valsa triste uma guerra pandêmica pelo mundo? Inspirado em Deleuze & Guattari e afectado por um vídeo no YouTube argumento nesse texto que um devir-saxofonista em tempos de Covid-19 se torna, portanto, parte do arsenal criativo contra a tristeza que diminui a nossa potência no mundo.

Referências

BUTLER, Judith. El capitalismo tiene sus límites. In: AMADEO, Pablo. (Org.) Sopa de Wuhan. Madrid: ASPO (Aislamiento Social Preventivo y Obligatorio), 2020, p. 59-65.

DELEUZE, Gilles. Cursos sobre Spinoza (Vincennes, 1978-1981). Tradução de Emanuel Angelo da Rocha Fragoso, Francisca Evilene Barbosa de Castro, Hélio Rebello Cardoso Júnior e Jefferson Alves de Aquino. 3 ed. Fortaleza: EdUECE, 2019.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Tradução de Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. 1 ed. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia (Vol. 1) Tradução de Ana Lúcia de Oliveira, Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2011a.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia (Vol. 3) Tradução de Aurélio Guerra Neto, Ana Lúcia de Oliveira, Lúcia Cláudia Leão e Suely Rolnik. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2012a.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia (Vol. 2) Tradução de Ana Lúcia de Oliveira e Lúcia Cláudia Leão. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2012b.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia (Vol. 4) Tradução de Suely Rolnik. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2012b.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia (Vol. 5) Tradução de Peter Pál Pelbart e Jánice Caiafa. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2012c.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: ______. Ditos e escritos V – Ética, sexualidade e política. Tradução de Elisa Monteiro e Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004, p. 144-162.

GOMES, Paula Basso Menna Barreto. Devir-animal e educação. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 27, n. 2, p. 59-66, jul./dez. 2002.

GUATTARI, Félix. Caosmose. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

GUATTARI, Félix. Confrontações: conversas com Kuniichi Uno e Laymert Garcia dos Santos. São Paulo: n-1 edições, 2016.

HAN, Byung-Chul. La emergencia viral y el mundo de mañana. In: AMADEO, Pablo. (Org.) Sopa de Wuhan. Madrid: ASPO (Aislamiento Social Preventivo y Obligatorio), 2020, p. 97-112.

KASTRUP, Virgínia; PASSOS, Eduardo. Cartografar é traçar um plano comum. Fractal, Rev. Psicol., v. 25, n. 2, p. 263-280, maio/ago. 2013.

LARROSA, Jorge. Literatura, experiência e formação. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. Porto Alegre: Mediação, 1996, p. 133-161.

PARAÍSO, Marlucy. Um currículo entre formas e forças. Educação, Porto Alegre v. 38, n. 1, p. 49-58, jan./abr. 2015.

PARAÍSO, Marlucy. Fazer do caos uma estrela dançarina no currículo: invenção política com gênero e sexualidade em tempos do slogan “ideologia de gênero”. In: PARAÍSO, Marlucy; CALDEIRA, Maria Carolina da (Orgs.). Pesquisas sobre currículos, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018, p. 23-52.

PRECIADO, Paul B. Aprendiendo del virus. In: AMADEO, Pablo. (Org.) Sopa de Wuhan. Madrid: ASPO (Aislamiento Social Preventivo y Obligatorio), 2020, p. 163-185.

SILVA JUNIOR, Alcidesio Oliveira da. A leitura como despertador do ser. Revista dEsEnrEdoS, n. 28, p. 55-57, dez. 2017.

TADEU, Tomaz. A filosofia de Deleuze e o currículo. Goiânia: Faculdade de Artes Visuais, 2004.

Publicado

2020-12-17

Edição

Seção

Edição Especial (in)cômodos