A erótica como religião terrena do amor: um estudo das afinidades eletivas entre Max Weber e Ulrich Beck.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46269/9220.469

Palavras-chave:

Sociologia Clássica, Sociologia Contemporânea,

Resumo

Este trabalho pretende apresentar uma comparação entre o pensamento de Ulrich Beck e Max Weber no que tange as suas interpretações sociológicas do amor. Ambos os autores teorizaram sobre a emergência de uma esfera (ou um horizonte de sentido) de valoração da experiência amorosa em si mesma, secularizada e, por isso, afastada dos mecanismos de organização, hierarquização e dominação tradicional das relações sexuais. A hipótese que procurarei defender no percurso da investigação é a de que o trabalho de Beck consolida e amplia a proposta analítica de Weber, apresentando pontos de inflexão no qual podemos aprofundar a compreensão do amor enquanto fenômeno social em sua autonomia na relação com outras esferas da vida.

Biografia do Autor

Caio Cesar Pedron, Universidade Estadual de Campinas (Doutorando)

Doutorando em Sociologia na linha de pesquisa: Teoria e Pensamento Sociológico, pelo programa de pós-graduação em sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/UNICAMP), onde atualmente também participa do grupo de pesquisa - Teoria Crítica e Sociologia. Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP).Tem como principais áreas de interesse: aspectos biográficos e teoria sociológica de Max Weber, teoria crítica e sociologia da religião.

Referências

BECK, Ulrich; BECK-GERNSHEIM. O caos totalmente normal do amor. Petrópolis: Vozes, 2017.

COHN, Gabriel. Crítica e Resignação: fundamentos da sociologia de Max Weber. São Paulo: T.A Queiroz, 1979.

HANG the DJ (Temporada 4, ep.4). Black Mirror [Seriado]. Direção: Tim Van Patten. Produção: Charlie Brooker, Barney Reisz, Annabel Jones. UK: Endemol. 2017.

PEDRON, C.C. A Gênese Social da Esfera Erótica: um estudo compreensivo sobre o contexto de emergência da erótica weberiana. 2020. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

PIERUCCI, Antônio Flávio. O Desencantamento do mundo: todos os passos do conceito em Max Weber. 2. ed. São Paulo, SP: USP: Editora 34, 2007.

SCHLUCHTER, Wolfgang. ?Ley Histórica o tendencia de desarrollo? Sobre la limitada capacidad de pronóstico de las ciencias sociales. In: SCHLUCHTER, Wolfgang. Acción, orden y cultura: estudios para um programa de investigacíon en conexión con Max Weber. Buenos Aires: Prometeo libros, 2008.

SOUZA, Jessé. Patologias da modernidade: um diálogo entre Habermas e weber. São Paulo: Annablume, 1997.

WEBER, Marianne. Weber: uma biografia. Casa Jorge: RJ, 2003.

WEBER, Max. Ética Econômica das Religiões Mundiais: Ensaios comparados de sociologia da religião.v.1, Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.

Publicado

2021-09-09