Política Nacional Sobre Drogas: uma análise da crença que permeia a lógica carcerária e a população atingida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46269/8219.425

Palavras-chave:

Sociologia Contemporânea, Segurança Pública, Criminalização racial e da pobreza, Drogas

Resumo

O presente artigo pretende dissertar acerca da Política Nacional sobre Drogas, atualizada com a Lei 11.343/2006, a Lei de Drogas. Discorrendo historicamente sobre as prerrogativas jurídicas que nortearam a questão das drogas no Brasil desde o início da república e as influências mundiais que corroboraram com os posicionamentos sociais, jurídicos e políticos, partindo do pressuposto da existência de uma crença estruturante social e institucional que rege os rumos da temática. Busca-se compreender de que maneira a Política Nacional sobre Drogas contribui para o encarceramento em massa e criminalização racial e da pobreza, condição que afeta diretamente as chamadas minorias políticas: populações negras, pobres e jovens.  

Biografia do Autor

Kênia Rodrigues Mattos, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - FCLar

Graduada em Ciências Sociais, desenvolvendo pesquisas na Sociologia na área de segurança pública e temática racial.

Publicado

2020-08-24