Emicida e a hipocrisia racial brasileira em questão: "Boa Esperança" e o descontruir rapper de "Casa Grande & Senzala".

Autores

  • Christian Carlos Rodrigues Ribeiro UNICAMP/IFCH - Programa de Pós-Graduação/Doutorado Sociologia

DOI:

https://doi.org/10.46269/9120.396

Palavras-chave:

"Boa Esperança", racismo, "Casa Grande & Senzala"

Resumo

Este artigo, têm por objetivo desenvolver reflexão acerca da arte rap de Emicida e o seu reconstruir acerca da questão racial brasileira. O que nos possibilitou desenvolver análise sociológica acerca da contraposição teórica e conceitual do rapper, através da obra “Boa Esperança” em relação ao livro “Casa Grande e Senzala” de Gilberto Freyre.

 

Biografia do Autor

Christian Carlos Rodrigues Ribeiro, UNICAMP/IFCH - Programa de Pós-Graduação/Doutorado Sociologia

Doutorando em Sociologia - Programa de Pós-Graduação do IFCH/UNICAMP. Mestre em Urbanismo, com bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais. Professor Titular Concursado em Sociologia pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Publicado

2020-02-24