Possibilidades conceituais da sociologia das ausências em contextos de identidades subalternas

Autores

  • Filipe Antonio Ferreira da Silva UFPE-CAA
  • ALLENE CARVALHO LAGE UFPE-CAA

DOI:

https://doi.org/10.46269/8219.342

Palavras-chave:

Sociologia das ausências, identidades subalternas, epistemologia

Resumo

Este artigo pretende analisar as contribuições do pensamento de Boaventura de Sousa Santos a partir da sociologia das ausências no cenário contemporâneo da revolução de identidades subalternas. A partir de uma pesquisa bibliográfica de sua obra “Por uma Sociologia das Ausências e uma Sociologia das Emergências” (2002;2006) buscamos analisar como as cinco lógicas ou modo de produção da não-existência correspondem a criação de identidades subalternas e como a sociologia das ausências, por meio de sua profunda análise, nos permite pensar outras alternativas para fazermos um debate crítico e emancipador das várias possibilidades de existência. O desafio aqui é semear uma sociologia que seja capaz de romper com o pensamento colonial, patriarcal, opressor, LGBTfóbico e hegemônico. Para tanto, uma transgressão epistemológica é fundamental.

Biografia do Autor

Filipe Antonio Ferreira da Silva, UFPE-CAA

Mestre em Educação Contemporânea do Programa de Pós-Graduação em Educação Contemporânea pela Universidade Federal de Pernambuco - Centro Acadêmico do Agreste (UFPE/PPGEDUC/CAA). Especialista em Filosofia e Sociologia - Universidade Cândido Mendes - UCAM (2017). Licenciado em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco/Centro Acadêmico do Agreste - UFPE/CAA (2016). Atua como Professor da Universidade Paulista (UNIP - Pólo Caruaru) e atuou como Pedagogo no CREAS municipal na Prefeitura de Caruaru/PE.Trabalhou como Assessor de Políticas LGBT na Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos da Prefeitura Municipal de Caruaru - SMDH│PMC (11/2014 até 03/2017). Foi Bolsista de iniciação Científica pela UFPE-PROPESQ (2015 e 2016). É membro dos grupos de pesquisa "Movimentos Sociais, Educação e Diversidade na América Latina" e "Processos de Subjetivação, Educação, Gênero e Sexualidades" certificado pelo CNPq. É Ativista do Coletivo LGBT Lutas e Cores (Caruaru/PE).Tem interesse nas seguintes temáticas: Educação, Teorias de Gênero e Sexualidade, Diversidade Sexual, Movimentos Sociais, Movimento LGBT, Teoria Queer, Multiculturalismo e Interculturalidade, Quadro Teórico desenvolvido por Boaventura de Sousa Santos - Sociologia das Ausências e Sociologias das Emergências (2003) e Epistemologias Feministas da América Latina

ALLENE CARVALHO LAGE, UFPE-CAA

Pós-doutora em Direitos Humanos pelo PPGDH/UFPE (2016). Pós-doutora em Educação na UFRGS (2012). Doutora em Sociologia pela Universidade de Coimbra (2006). Mestre em Administração Pública pela Fundação Getulio Vargas - RJ (2001). Graduada em Administração - Faculdades Integradas Anglo Americano - RJ (1993). Professora Associada da Universidade Federal de Pernambuco. Ingressou em março de 2006, lotada no Centro Acadêmico do Agreste (Caruaru). Professora do Curso de Pedagogia, e Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Contemporânea e do Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos. Professora Visitante da Universidade de Salamanca, na Espanha em 2010, selecionada pelo CNPq. Coordenadora do Observatório dos Movimentos Sociais na América Latina da UFPE/CAA. Exerce suas atividades de ensino, pesquisa e extensão sobre as experiências do saber-fazer educativo e processos identitários no âmbito de lutas emancipatórias dos movimentos sociais populares, com ênfase nas lutas relativas à diversidade, tais como gênero, sexualidades, feminismo e epistemologias no âmbito da América Latina. Tem artigos publicados no Brasil, Argentina, Cuba, Portugal e Espanha. Autora do livro Educação e Movimentos Sociais: caminhos para uma pedagogia de luta. Editora Universitária UFPE, 2013. E Editora da Revista Debates Insubmissos, juntamente com Boaventura de Sousa Santos e Maria Paula Meneses.

Referências

BENTO, Berenice. A Reinvenção Do Corpo. Rio De Janeiro. Garamond Universitária. 2006.

BORRILO, Daniel. Homofobia: História E Crítica De Um Preconceito. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

NUNES, João Arriscado. O Resgate da Epistemologia. Revista Crítica de Ciências Sociais. 80, Março 2008: 45-70.

SANTOS, Boaventura De Sousa. A Crítica Da Razão Indolente: Contra O Desperdício Da Experiência. Editora Cortez, 2000.

SANTOS, A Gramática Do Tempo: Para Uma Nova Cultura Política. Cortez Editora, 2006.

SANTOS, Renovar A Teoria Crítica E Reinventar A Emancipação Social. Boitempo Editorial, 2007

SANTOS, Para Uma Sociologia Das Ausências E Uma Sociologia Das Emergências. Revista Crítica De Ciências Sociais, 63, Outubro, 2002:237-280.

Publicado

2020-08-24