As complexidades de Josephine Baker: a arte e o corpo como recursos representacionais eficientes.

Autores

  • hasani santos DS/UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.46269/7118.318

Resumo

O presente artigo tem como objetivo expressar, por meio da produção da atriz e artista Josephine Baker, a relevância sociológica do corpo dentro das formações discursivas, relações de poder e de tensão que estão circunscritas na narrativa da modernidade ocidental e colonialista, com recorte analítico na população afro-diaspórica e pós-colonial. Josephine Baker nos faz perceber de maneira sofisticada como seu corpo negro, racializado se formalizou e se inseriu na política cultural de maneira refinada, complexa e conflitante, nos fazendo indagar sobre os regimes de representação do domínio cultural do séc. XX. É por meio da complexidade de Josephine Baker que esses fenômenos sociológicos podem ser entendidos.

Publicado

2018-06-18