Dos consultórios às delegacias: o corpo travesti no cinema da boca do lixo paulistana.

Autores

  • Dionys Melo dos Santos Programa de Pós Graduação em Sociologia da UFSCar.

DOI:

https://doi.org/10.46269/7118.297

Palavras-chave:

Cinema, Pornografia, Boca do lixo, Travestis, Transexuais

Resumo

O objetivo geral desta investigação é analisar, através do método comparativo, o processo de representação das travestis e transexuais dentro do ciclo cinematográfico da boca do lixo paulistana. Para tanto, propõe-se trabalhar com as seguintes obras filmográficas organizadas segundo sua data de produção: O sexo dos anormais (Alfredo Sternheim, 1984); O viciado em c... (Roberto Fedegoso pseudônimo de David Cardoso, 1984) e sua continuação Novas sacanagens do viciado em c... (Idem, 1985). Serão esses filmes listados acima alguns dos primeiros a apresentar cenas de sexo explícito com atrizes travestis no Brasil.


Biografia do Autor

Dionys Melo dos Santos, Programa de Pós Graduação em Sociologia da UFSCar.

Bacharel em Ciências Sociais com ênfase em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos, atualmente é aluno de mestrado do PPGS-UFSCar.

Referências

ABREU, N. Boca do Lixo: cinemas e classes populares. Campinas:[s.n], 2002

BARBOSA, B. “Doidas e putas”: uso das categorias travesti e transexual in Sexualidad, Salud y Sociedad, n 14- ago-2013 pp.352-379, 2013

BENTO, B. O que é transexualidade. São Paulo: Brasiliense, 2008

_________ Queer o quê? Ativismo e estudos transviados in Dossiê Queer, Revista Cult, n 193, agosto, 2014.

BUTLER, J. Excitable speech: A politics of performative. Nova York: Routledge, 1997

__________ Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2003

DAMASCENO, J. O corpo do outro. Construções raciais e imagens de controle do corpo feminino negro: O caso da Vênus Hotentote in: Fazendo Gênero 8, ST 69 - Pensamento negro, corporeidade e gênero: textualidades acadêmicas, literárias e ativistas. 2008

DARNTON, R. Filosofia por baixo do pano e Pornografia filosófica in Os best-sellers proibidos da França pré-revolucionária, São Paulo: Companhia das Letras, 1998

DUARTE, Larissa Costa.O pornogate de Ronald Reagan: pornografia, minorias e políticas sexuais, Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2013

FOUCAULT, M. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988

_____________ Sobre a História da sexualidade In Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2000

FREITAS, M. Entre estereótipos, transgressões e lugares comuns: notas sobre a pornochanchada no cinema brasileiro in Intexto (Porto Alegre), v.1, n 10 pp 1-26, Janeiro- Junho, 2004

GODINHO, D; MOURA, H. Coisas eróticas: A história jamais contada da primeira vez do cinema nacional. São Paulo: Panda Books, 2012

HUNT, L. Obscenidade e as Origens da Modernidade (1500-1800) in HUNT, Lynn(org.), A Invenção da Pornografia, São Paulo: Hedra, 1999

HUNTER ET AL. On pornography: literature, sexuality, and obscenity law. Nova York: St. Martin’s Press, 1993

LEITE JÚNIOR, J. Das maravilhas e prodígios sexuais: a pornografia “bizarra” como entretenimento. São Paulo: Annablume, 2006

______________ A pornografia contemporânea e a estética do grotesco, (In)visível, edição zero, 2011

______________ Labirintos conceituais científicos, nativos e mercadológicos: pornografia com pessoas que transitam entre os gêneros. In Cadernos Pagu (38), janeiro-junho de 2012

______________ Nossos corpos também mudam: a invenção das categorias “travesti” e “transexual” no discurso científico. São Paulo: Annablume, FAPESP, 2011b

LIONÇO, T. “Atenção integral à saúde e diversidade sexual no processo Transexualizador no SUS: avanços, impasses e desafios”. Physis: Revista de saúde coletiva. Rio de Janeiro, Nº 19, 2009

MAINGUENEAU, D. O discurso pornográfico, São Paulo: Parábola Editorial, 2010

MISKOLCI, R. Novas conexões: notas teórico- metodológicas para pesquisas sobre o uso de mídias digitais. In Cronos, Natal/UFRN, v 12, jul-dez 2011

PELÚCIO, L. Exótica, erótica e travesti- nacionalidade e corporalidade no jogo das identidades no mercado transnacional do sexo. In: Castro, A. (org.) Cultura contemporânea, identidades e sociabilidades: olhares sobre corpo, mídia e novas tecnologias. São Paulo, Cultura Acadêmica/UNESP, 2010

PIRES, A. A representação da travesti na pornochanchada: “Novas sacanagens do viciado em C” in Bertoli Filho, C.; Amaral, E. (orgs). Pornochanchando: em nome da moral, do deboche e do prazer. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2016

PISCITELLI, A. Exotismo e autenticidade, relatos de viajantes à procura de sexo. In Cadernos Pagu (19), Campinas/UNICAMP, 2002

RAGO, M. O corpo exótico, espetáculo da diferença. In Labrys Estudos Feministas, janeiro/junho, 2008

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO experimental org.; Ed.34, 2005

RUBIN, G. “Thinking sex: Notes for a radical theory of the politics of sexuality” in Abelove, H.; Barale, M. A.; Halperin, D. M. (orgs) The Lesbian and Gay Studies Reader. New York: Routledge, 1993

SANTOS, Dionys Melo. Como as travestis eram vistas nos filmes da boca do lixo: o caso de "O sexo dos anormais". In Composição, Revista de Ciências Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, N. 21, ano- 10, julho- dezembro 2017, pp. 299- 321.

SCOTT, J. A invisibilidade da experiência in Projeto História. São Paulo: PUC, 1998

SELIGMAN, F. A tradição cultural da comédia popular brasileira na pornochanchada dos anos 70. In IV Encontro do núcleo de pesquisas da Intercom, 2004

___________ “Um certo ar de sensualidade: o caso da pornochanchada no cinema brasileiro” in Sessões do Imaginário, n 9, PUCRS, maio ,2003

SILVEIRA, R; CARVALHO, F. Embrafilme x boca do lixo: as relações entre financiamento e liberdade no cinema brasileiro nos anos 70 e 80 in Aurora: revista de arte, mídia e política, São Paulo, v.8,n.24. Outubro de 2015

SORLIN, P. Sociología del cine: apertura para la historia de mañana. México: Fondo de cultura económica, 1985

STERNHEIM, A. Alfredo Sternheim: um insólito destino. São Paulo: Imprensa Oficial, 2009

STOLLER, R. A experiência transexual. Rio de Janeiro: Imago, 1982

VIEIRA, João Luiz. Indispensáveis e enganosas, as imagens, testemunhas da história de Pierre Sorlin. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, p. 81-96, jul. 1994.

Publicado

2018-06-18