Militância católica e teologia da libertação: lideranças políticas e religiosas na região do Alto Paraná

Autores

  • Marcelo Fernandes Brentan Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.46269/8119.198

Palavras-chave:

sociologia da religião

Resumo

Esta pesquisa estuda através da História Oral de Vida, de procedimentos arquivísticos e teóricos da sociologia da religião, as ações políticas dos padres casados e suas esposas do Instituto Administrativo Jesus Bom Pastor (IAJES), no contexto da ditadura militar entre 1970 a 1985, sob influência da Teologia da Libertação e o funcionamento das comunidades eclesiais de base (CEBs), tendo o período de formação e término do Instituto (1969 a 1996) na região do Alto Paraná, nos municípios de Andradina-SP e Três Lagoas-MS, organizando e constituindo militância religiosa e política na região e no Brasil no passado e que permanece atualmente por meio de ramificações como o Movimento de Padres Casados do Brasil (MPC).

Biografia do Autor

Marcelo Fernandes Brentan, Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar

Graduado em História-licenciatura na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas. Atualmente pela Universidade Federal de São Carlos pesquisa o Instituto Administrativo Jesus Bom Pastor (IAJES), no período da ditadura militar (1970-1985), por meio da História Oral de Vida e de procedimentos arquivísticos. Tendo como foco ainda, a questão do celibato clerical na Igreja Católica, assim como os movimentos sociais do Instituto e as comunidades eclesiais de base que coordenava na cidade de Andradina-SP e Três Lagoas-MS, e na região do Alto Paraná.

Referências

Referências bibliográficas

ARNS, P. Evaristo. Brasil: Nunca Mais. 25° ed. Petrópolis: Vozes, 1990.

BOFF, Leonardo. Igreja: carisma e poder. Rio de Janeiro: Editora Record, 2005.

BOURDIEU, Pierre. A Economia das trocas simbólicas. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1989.

CAMPOS, José Narino. Brasil: uma Igreja diferente. São Paulo: T. A Queiroz, Editor, 1981.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. 3a ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, vol. 1, 2001.

_________________. Cadernos do cárcere. 3a ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, vol. 3, 2002.

GUTIÉRREZ, Gustavo. A força histórica dos pobres. Trad. Álvaro Cunha. 2° ed. Petrópolis-RJ: Editora Vozes, 1984.

IANNI, Octávio. O colapso do populismo no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1988.

JR, Henrique (Org.). Giancarlo Oliveri: um homem chamado João. Andradina-SP: Novas Formas Editorial, 2006, p. 79.

MAINWARING, Scott. Igreja Católica e Política no Brasil (1916-1985). Trad. Heloisa Braz de Oliveira Prieto. São Paulo: Brasiliense, 2004.

MEIHY, J. C. S. Bom; HOLANDA, F. História Oral: Como fazer como Pensar. São Paulo: Contexto, 2007.

RÉMOND, René. Por uma História Política. Trad. Dora Rocha. – 2. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

SINGER, Paul; BRANT, Vinícius Caldeira. São Paulo: o povo em movimento. Petrópolis-RJ: Editora Vozes Ltda, 1983.

THOMPSON, Paul (1935-). A voz do passado: história Oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

WARREN, Ilse. Redes de movimentos sociais. São Paulo: Edições Loyola, 1993.

Publicado

2019-04-07