Conflitos Contemporâneos: A Categoria Refugiado no Telejornalismo Brasileiro

Autores

  • Liege Scremin Mizga Universidade Nova de Lisboa
  • Susana Trovão Professora Catedrática da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

DOI:

https://doi.org/10.46269/6217.188

Palavras-chave:

Refugiado, Imigração, Telejornalismo, Agenda-Setting, Representação Social

Resumo

Entender a complexidade da mobilidade humana, em pleno século XXI, faz-se necessário não apenas na agenda dos direitos humanos, mas nos meios de comunicação social. Baseado em uma análise de conteúdo qualitativa de cinco meses do Jornal Nacional e Jornal da Record, foi possível verificar que esses meios não tem o cuidado de diferenciar as variações existentes dentro das migrações, como os refugiados por exemplo, atualmente protagonistas de grandes conflitos. Para embasar teoricamente o estudo foram utilizadas as Teorias da Comunicação e a hipótese de Agenda-Setting, assim como a influência de agências internacionais na pauta da mídia nacional e as Representações Sociais de Serge Moscovici.

Biografia do Autor

Liege Scremin Mizga, Universidade Nova de Lisboa

Mestranda em Migrações, Inter-etnicidades e Transnacionalismo, Ciências Sociais, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH), em Lisboa, possui especialização em Ciências Políticas, pela Escola de Comunicação e Artes - USP (2014), graduação em Comunicação Social - Jornalismo, pela Unibrasil (2013). Realizou intercâmbio acadêmico na Universidade Técnica de Lisboa (2012), inscrita no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP). Tem experiência nas áreas do jornalismo, como comunicação corporativa, interna, assessoria de imprensa, produção de pautas, revistas e reportagens televisivas. Interesse profissional em docência - Redação, Literatura, Português, Teorias da Comunicação, Teorias do Jornalismo, Reportagem Televisiva, Comunicação Corporativa e Assessoria de Imprensa.

Referências

ACNUR. 2016. “Perguntas e Respostas”. Acessado em 13 de junho de 2016. http://www.acnur.org/t3/portugues/informacao-geral/perguntas-e-respostas/

Aguiar, Pedro. 2009. Notas para uma história do jornalismo de agências. Rio de Janeiro: ECO/URFJ.

Alexandre, Marcos. 2001. O papel da mídia na difusão das representações sociais. v. 6, nº 17. Rio de Janeiro: Comum.

Berger, Peter e Luckmann, Thomas. 2002. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes.

Barros Filho, Clóvis. 1995. Ética na comunicação: da informação ao receptor. São Paulo: Moderna.

Bicudo, Helio. 2001. Migração e Políticas Públicas. In: Milesi, Rosita e Shimano, Maria Luiza (orgs). Migrantes Cidadões. São Paulo: Loyola/IMDH.

Boyd-Barret, Oliver e Rantanen, Terhi. 2002. News Agencies as News Sources: A Re-Evaluation. In: Paterson, Chris e Sreberny, Annabelle (orgs). International News in the 21st Century. Londres: John Libbey/University of Luton Press.

Brandão, Nuno Goulart. 2005. Os Telejornais da Televisão Generalista Portuguesa: importantes encontros quotidianos com a actualidade e para a construção social da realidade. Dissertação de Doutoramento em Sociologia. Lisboa: ISCTE.

Dadalto, Maria Cristina. 2012. A Representação Social Sobre a Imigração Na Mídia Brasileira – Mapeamento e análise dos discursos comunicacionais. Acessado em 8 de abril de 2016. http://www.bocc.ubi.pt/pag/dadalto-maria-representacao-social-sobre-imigracao-na-midia.pdf Gibney, Matthew. 2009. Precarious residents: migration control, membership and the rights of non-citizens. In: Human Development Research Paper. PNUD. Acessado em 9 de março de 2016. https://mpra.ub.uni-muenchen.de/19190/

Lippmann, Walter. 2004. Public Opinion. Nova Iorque: Dover Editions

Mattelart, Armand. 1994. Comunicação-Mundo: história das técnicas e das estratégias. Petrópolis: Vozes.

McCombs, Maxwell e Shaw, Donald. 1972. The Agenda-Setting Function of Mass Media. Vol. 36, p. 176-187. Oxford: Oxford University Press.

Moscovici, Serge. 2001. Representações Sociais: investigações em psicologia social. 8ª ed. Petrópolis: Vozes. Thompson, John. 2002. A mídia e a modernidade - Uma teoria social da mídia. 5ª ed. Petrópolis: Vozes.

Neumann, Noelle. 1973. Return to the Concept of Powerful Mass Media. In: Studies of Broadcasting. vol. 9, p. 67-112.

Paterson, Chris. 2006. News Agency Dominance in International News on the Internet. In: Skinner, D., Compton, J. e Gasher, M. (orgs.) Converging Media, Diverging Politics: A Political Economy of News in the United States and Canada. Lexington/Rowman and Littlefield, p. 145- 164. 24p.

Reis, Rossana Rocha. 2004. Soberania, Direitos Humanos e Migrações Internacionais. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. v. 19, nº 55, p. 149 – 164.

Somavía, Juan. 1976. La Estructura Transnacional de Poder y la Información Internacional. Elementos para la definición de políticas frente a las agencias, transnacionales de noticias. In: Revista Nueva Sociedad. nº 25.

Suárez-Navaz, L. 2008. Lo transnacional y su aplicación a los estudios migratórios: algunas consideraciones epistemológicas. In: Santamaría, E. Retos epistemológicos de las migraciones transnacionales. (pp. 55- 78). Barcelona: Anthropos.

Wolf, Mauro. 1999. Teorias da Comunicação: Mass Media: contextos e paradigmas. 8ª ed. Lisboa: Editorial Presença.

Wolf, Mauro. 2003. Teorias da comunicação de massa. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado

2018-03-01