Considerações Acerca de Alguns Aspectos Teóricos e Conceitos-chave Presentes na Obra de Michel Foucault

Autores

  • Daniel Maurício Viana de Souza Doutorando em Sociologia pelo PPGS da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Professor do Departamento de Museologia, Conservação e Restauro da Universidade Federal de Pelotas.
  • Daniel Maurício Viana de Souza Doutorando em Sociologia pelo PPGS da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Professor do Departamento de Museologia, Conservação e Restauro da Universidade Federal de Pelotas.

DOI:

https://doi.org/10.46269/3114.131

Palavras-chave:

Foucault, Arqueologia, Genealogia, Disciplina, Biopoder.

Resumo

Trata acerca de pressupostos teóricos e conceitos fundamentais que permeiam a obra de Michel Foucault. Para tanto, num primeiro momento, traça linhas gerais acerca dos fundamentos estruturais do trabalho deste autor, enfatizando os marcos arqueológico e genealógico. Em seguida discorre sobre algumas categorias específicas, tais como, ‘história’, ‘descontinuidade’, ‘documento’, ‘discurso’ e ‘enunciado’, que atravessam de maneira visceral a produção intelectual de Foucault. Analisa posteriormente, a relação poder-verdade, tendo como pano de fundo a formulação foucaultiana sobre os mecanismos disciplinares. Por último, reflete, com base no conceito de ‘biopoder’, sobre a passagem – sugerida por Deleuze – de uma ‘sociedade disciplinar’ para a ‘sociedade de controle’.

Referências

BRANDÃO, Helena H. Negamine. Introdução à análise do discurso. Campinas: Unicamp, 2004.

CORDEIRO, Edmundo. Foucault e a existência do discurso. Çopyright – pensamento, crítica e criação. Braga: Universidade do Minho, out. 1998. Disponível em: http://www.udc.es/dep/lx/ cac/sopirrait Acesso em: 04 out. 2005.

DELEUZE, Gilles. Post Scriptum sobre as sociedades de controle. In: ______. Conversações. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

FAÉ, Rogério. A genealogia em Foucault. Psicologia em Estudo. Maringá: Universidade Estadual de Maringá, v.9, n.3, p. 409-416, set./dez. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ pe/v9n3/v9n3a08.pdf Acesso em: 04 out. 2005.

FISCHER, Rosa M. Bueno. Foucault e a Análise do Discurso em educação. Cadernos de Pes- quisa. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, n.114, p.197-223, nov. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n114/a09n114.pdf Acesso em: 04 out. 2005.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no College de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 1999.

______. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

______. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 2004.

______. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense, 2005.

HARDT, M. Sociedade mundial de controle. In: ALLIEZ, É. (org.). Gilles Deleuze: uma vida filo- sófica. São Paulo, Editora 34, 2000.

LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In: História e Memória. Campinas: Unicamp, 1996.

LOPES, Ana Isabel; SANTOS, Sónia; POMBO, Olga. Da Sociedade Disciplinar à Sociedade de Controle. Disponível em:http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/hfe/momentos/socieda- de%20disciplinar. Acesso em: 27/06/2012.

NEGRI, Antonio. Cinco lições sobre império. Trad. Alba Olmi. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

PORTOCARRERO, Vera. Foucault: A história do saber e das práticas. In: ______ (org.) Filoso- fia, História e Sociologia das Ciências: abordagens contemporâneas. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1994.

SÁ, Raquel S. de. A arqueologia: Como os saberes aparecem e se transformam. (on line). Dis- ponível em: http://www.unb.br/fe/tef/filoesco/foucault/art12.html Acesso em: 05 out. 2005.

VEIGA-NETO, Alfredo. Educação e governamentabilidade neoliberal: novos dispositivos, no- vas subjetividades. In: CASTELO BRANCO, Guilherme e PORTOCARRERO, Vera (orgs.) Retra- tos de Foucault. Rio de Janeiro: Nau, 2000.

Publicado

2014-01-22