A persistência fetichista da dignidade do trabalho em crise a partir da periferia do Jardim Ibirapuera

Autores

  • Daniel Manzione Giavarotti Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.46269/5116.107

Resumo

Este artigo busca discutir a crise do trabalho a partir de uma periferia da metrópole de São Paulo, o Jardim Ibirapuera, articulando o processo crítico de reprodução ampliada do capital às mudanças verificadas no exercício de mobilidade do trabalho de suas famílias moradoras, assim como da própria experiência vicinal.

Biografia do Autor

Daniel Manzione Giavarotti, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

Doutorando em Geografia Humana pela FFLCH/USP e mestrado na mesma área e faculdade. Graduado em Comunicação Social com Bacharelado em Cinema pela Fundação Armando Álvares Penteado, com experiência profissional organizações não-governamentais da periferia da Zona Sul de São Paulo.

Publicado

2016-05-11