Discurso e identidade: uma análise das publicações sobre trabalho, carreira e profissão no campo da tecnologia da informação

Autores

  • Tatiele Pereira Souza Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.46269/5116.102

Palavras-chave:

Profissionais de TI, Profissional de informática, análise de discurso, identidade, empreendedorismo.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o discurso sobre carreira, trabalho e profissão veiculado em publicações no campo da tecnologia da informação (TI). O corpus de análise envolveu matérias publicadas em revistas e um site direcionados à área de TI, entre os anos de 1984 a 2014. O exame de um período tão extenso permitiu identificar o momento no qual há certo rompimento em torno das ideias e valores relativos a profissão de informática, como era chamada no início, e a constituição de um novo ideal de profissional, o profissional de TI, este deve aderir a uma nova identidade pautada no empreendedorismo, na gestão de si, no gosto pela mudança. Considera-se que tal construção discursiva constitui uma identidade atribuída a partir do discurso empresarial e coaduna com as novas formas de gestão do trabalho e da produção.

Biografia do Autor

Tatiele Pereira Souza, Universidade Federal de Goiás

Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Faculdadede Ciências Sociais – UFG. Projeto na linha de pesquisa ‘Trabalho, Emprego e Sindicatos”, sob o título Trabalho e informação: heterogeneidade e gênero nos serviços de tecnologia da informação.  Contato: tatieleufg@gmail.com.

 

Referências

ABBOTT, Andrew. The system of professions. An essay on the division of expert labor. Chicago: The University of Chicago Press, 1988.

BALTAR, Paulo, et al. Economia e mercado de trabalho no Brasil. In: LEITE, Márcia de Paula; ARAÚJO, Ângela Maria Carneiro (Org.). O trabalho reconfigurado: ensaios sobre Brasil e México. São Paulo: Annablume; FAPESP, 2009.

BRETON, Philippe. História da Informática. São Paulo: Editora UNESP,1991.

BOLTANSKI, Luc; ÈVE Chiapello. O novo espírito do capitalismo. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2009.

CASTRO, Barbara. Afogados em contratos: o impacto da flexibilização do trabalho na trajetória dos profissionais em TI. 2013. Tese (Doutorado), Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, UNICAMP, Campinas, São Paulo, 2013.

DUBAR, Claude. A crise das identidades. A interpretação de uma mutação. Porto: Afrontamento, 2006.

_____________. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. Tradução de Andréa Stahel M. da Silva. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

EISCHEN, Kile. Working Through Outsourcing: software practice, industry

organization and industry evolution in India. In: CGIRS Working Paper Series, California:Santa Cruz, 2003.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e mudança social. Brasília: Editora UNB, 2001.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

GARZA, Enrique de La. Hacia un concepto ampliado de trabajo: Del concepto clássico al no clássico. México: Anthropos/uam-Iztapalapa - Cuadernos A, Temas de Innovación Social - 2010.

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna: Uma Pesquisa sobre as Origens da Mudança Cultural. 24° Edição. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

HELOANI, Roberto. Gestão e Organização no capitalismo globalizado: história da manipulação psicológica no mundo do trabalho. São Paulo: Atlas, 2011.

MARCELINO, Paula Regina Pereira. A logística da precarização: terceirização do trabalho na Honda do Brasil. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

OLIVEIRA, Josmária. Estudo comparado entre bibliotecários, contadores e analistas de tecnologia da informação: processo de profissionalização e seu efeito na formação, atuação e reconhecimento profissional. Tese (Doutorado). UFMG. Belo Horizonte, 2012.

LEITE, Márcia de Paula. O trabalho e suas reconfigurações: Conceitos e realidades. In: LEITE, Márcia de Paula; ARAÚJO, Ângela Maria Carneiro (Org.). O trabalho reconfigurado: ensaios sobre Brasil e México. São Paulo: Annablume, 2009.

LIMA, Maria Elizabeth A. Os Equívocos da Excelência: as novas formas de sedução na empresa. Petrópolis - RJ: Vozes, 1996.

MARQUES, Ivan. Minicomputadores nos anos 1970: uma reserva de mercado democrática em meio ao autoritarismo, História, Ciências, Saúde. Manguinhos, vol. 10, n. 2, pp. 657-681, 2003.

MOSSI, Thays. A falácia da aventura: a relação dos quadros superiores de TI com a dimensão moral do seu trabalho. 2012. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Sociologia, UFGRS, Rio Grande do Sul, 2012.

POCHMANN, Márcio. O trabalho sob fogo cruzado: exclusão, desemprego precarização no final do século. São Paulo: Contexto, 2000.

SOUZA, T. P. Identidade e subalternidade: a construção da identidade de trabalhadores serventes de limpeza. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

TAPIA, Jorge. A Trajetória da Política de Informática Brasileira (1977-1991): Atores, Instituições e Estratégias. Campinas: Papirus, 1995.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis: Vozes,1995.

Publicado

2016-05-11